domingo, 28 de novembro de 2010

Entrevista: Delegados Especializados de Minas Gerais dão entrevista ao Jornal Diário

Fonte: Diário de Teófilo Otoni
TEÓFILO OTONI – Com todas as facilidades proporcionadas pela tecnologia, o mundo passa a ser cada dia mais digital: o ato de ir ao banco, comprar, se comunicar com amigos, entre outros, passa pela internet. Mas, além das visíveis vantagens oferecidas pela rede, também precisamos estar atentos aos crimes a que estamos sujeitos no simples ato de nos conectarmos.

Para falar sobre este assunto, o DIÁRIO conversou com os delegados de polícia Pedro Paulo Marques e Bruno Tasca Cabral, que são responsáveis pelo Departamento de Investigações de Crimes Cibernéticos da Polícia Civil (DEICC) em Belo Horizonte. Eles são especialistas e conhecem profundamente a investigação de crimes cibernéticos. Juntos, realizaram uma palestra sobre o tema no auditório do Sesc, a pedido da própria instituição. O delegado Pedro Paulo Marques explica o que são crimes cibernéticos. Segundo ele, são crimes cometidos por intermédio da tecnologia, em especial de computadores.

Já o delegado Bruno Tasca Cabral comenta que os principais crimes cometidos por computadores são a ameaça, injúria, calúnia, difamação, crime contra a propriedade intelectual, charlatanismo, furto mediante fraude, inserção de dados falsos em sistema de informação, tráfico de drogas, publicação de imagens pornográficas envolvendo criança ou adolescente, dentre outros.

Em toda Minas Gerais existe duas delegacias especializadas em investigações de crimes cibernéticos, sendo que cada um dos entrevistados é responsável por uma unidade. No Brasil, são apenas cinco estados que possui esse tipo de delegacia.


Leia toda a notícia, no Jornal Diário, clicando aqui.

0 comentários:

Postar um comentário