quarta-feira, 18 de maio de 2011

Palestra: Delegado diz, no Fórum de Direito da URI, que crimes virtuais precisam ser mais combatidos

A segunda noite do XVIII Fórum de Estudos das Ciências Jurídicas e Sócias contou com a participação do Delegado de Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Emerson Wendt, especialista em crimes virtuais. Ele falou sobre “Crimes Cibernéticos”, um assunto atual e muito preocupante devido à ligação diária com sistemas de informática, computadores, Internet e sites de relacionamentos sociais. 

492 pessoas prestigiaram a palestra
“As pessoas não se dão conta do perigo que correm, dos problemas de segurança devido ao uso irregular da Internet, acessando contas de banco, postando fotos e verificando dados”, chamou atenção o delegado. Relatou, ainda, que os crimes mais comuns praticados pelos hackers são pornografia infantil (pedofilia), racismo, tráfico de drogas e órgãos humanos, pirataria, extorsão, estelionato, furto qualificado, crimes contra a honra, dano, ameaça, cyberbullyng, entre outros. 

Expôs também que hoje em dia já é permitido pegar em flagrante agentes de crimes de pedofilia pela internet devido a alteração da lei 8.069/90 do Estatuto da Criança e Adolescente, nos artigos 240 e 241, permitindo agora que o armazenamento de imagens e vídeos de pedofilia constituem crime e não apenas transmissão de imagem, como era antes da alteração da lei. 

Emerson explicou ainda sobre os tipos de vírus que destroem e ainda rastreiam os computadores copiando dados para que o hacker tenha acesso a informações particulares de usuários da Internet. O delegado explicou como é o trabalho de inteligência da polícia a fim de descobrir os agentes que praticam os crimes. “É preciso muito tempo de investigação, a preparação da polícia está cada vez mais eficiente, mas assim mesmo é difícil chegar até o criminoso”.


Fonte: Jornal Boa Vista, neste link.

0 comentários:

Postar um comentário