segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Notícia: Delegacia de crimes cibernéticos será inaugurada em Manaus

De acordo com o delegado adjunto da DG, Mauro Aufiero, cerca de 40 ocorrências de transgressão na internet são recebidas pela Polícia Civil, mensalmente.

Manaus - Com o aumento da demanda e a necessidade de centralização das denúncias e investigações ligadas à internet, realizadas atualmente em qualquer delegacia, o governo do Estado deve inaugurar, dentro de 90 dias, a Delegacia de Crimes Cibernéticos em Manaus.

A prática de crimes cibernéticos no Amazonas apresenta um crescimento anual de 40%, segundo a Delegacia Geral (DG). De acordo com o delegado adjunto da DG, Mauro Aufiero, cerca de 40 ocorrências de transgressão na internet são recebidas pela Polícia Civil, mensalmente.

Crimes contra o consumidor, como a não entrega de mercadorias adquiridas no ambiente online e a criação de páginas falsas idênticas a de lojas tradicionais confundindo clientes, ocupam o primeiro lugar no ranking de delitos.

“Você vai lá (na web), faz toda a compra e a loja não tem acesso ao pedido porque a página era fake (falsa)”, afirmou o delegado.

Nestes casos ele explica que, conforme o Código do Consumidor, cabe à empresa hackeada a responsabilidade pelo ônus do cliente, já que “elas devem rastrear continuamente a existência ou não de páginas falsas associadas a sua marca”.

Mesmo sem o reconhecimento do Código Penal Brasileiro, Aufiero ressalta que todos os tipos de crime já podem ser encontrados na web.

“O código não tem a modalidade internet, o que há são crimes que utilizam o meio cibernético para serem cometidos”, explicou.

Com um caso ocorrido recentemente em Manaus, no qual a vítima foi surpreendida com um débito de R$ 65 mil em seu nome após ter a senha do cartão reproduzida em um posto de gasolina, a clonagem e rastreamento de senhas do cartão de crédito com o auxílio de vírus incrementam o rol de crimes registrados, no Estado.

0 comentários:

Postar um comentário