sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Artigo: E-readers são a melhor opção para quem prefere os livros digitais

Por Ciro Oliveira

O hábito de comprar e ler e-books tem se tornado cada vez mais comum entre os brasileiros, seja em tablets, computadores, smartphones ou leitores específicos, como o Kindle e o Kobo. No ano passado, o faturamento com livros digitais no país cresceu 343% em relação ao ano anterior. Com a chegada da Amazon ao Brasil, a expansão da AppStore e do Google Play – que agora vendem livros e filmes - esse número deve crescer ainda mais.

Imagem: ICET UFAM
Para quem tem o hábito de ler livros digitais, usar os leitores específicos, os chamados e-readers, traz inúmeras vantagens. Além de serem mais práticos – já que foram pensados exclusivamente para isso – esses dispositivos não são ameaçados por vírus. Apesar de poderem ser conectados à internet, o que teoricamente é uma porta de entrada a todos os tipos de vírus e malwares, esses aparelhos sequer têm antivírus específicos que possam ser instalados.

Mesmo assim, vale ficar de olho quando for baixar um livro, principalmente se não for de alguma das lojas oficiais. Geralmente os e-books são em formato AZW, MOBI, PDF, EPUB, TXT, IBA e HTML. Nunca em formato executável, o EXE.

A Amazon lançou recentemente em vários países o Kindle Fire – ainda indisponível no Brasil -, que além de funcionar como um e-reader é um tablet, com acesso à Amazon AppStore. Este sim se enquadra como um leitor de livros que é suscetível a ameaças e que deve ser protegido por um antivírus atualizado, assim como todos os tablets do mercado – inclusive o iPad, pois o sistema Macintosh, apesar de menos visado, também é vulnerável

Para os tablets valem as mesmas regras da navegação online, como não baixar anexos de fontes desconhecidas, não clicar em qualquer link e até mesmo tomar cuidado com os sites que acessa, devido ao método Drive-by download. Essa técnica consiste em inserir códigos maliciosos em sites vulneráveis, em formas de scripts. Assim, caso o computador tenha alguma falha de segurança o arquivo será baixado automaticamente, como explica essa start-up de antivirus gratuito.

Quem usa o sistema Android deve tomar ainda mais cuidado. Pesquisas apontam que 90% dos vírus de aparelhos móveis são destinados ao sistema do Google.

0 comentários:

Postar um comentário